Instagram Medprimus Facebook Medprimus YouTube Medprimus Telefone: (11) 3262.5564

Câncer de Laringe: o perigo escondido pela rouquidão.

O câncer de laringe  é o segundo mais frequente  da região de cabeça e pescoço. Perde apenas para o câncer da cavidade oral ou da boca.

As estimativas para o Brasil são de cerca de 7 mil casos novos de câncer de laringe todos os anos, sendo que a maioria acomete os homens.  Em todo o mundo, o câncer de laringe representa o 14 mais comum.

Sintomas

O câncer de laringe apresenta características específicas.  É quase que exclusivamente relacionado ao tabagismo, sendo que até 95% dos pacientes com esse tipo de neoplasia fumam. (Leia mais sobre tabagismo)

E o tabagismo, além de ser o responsável pelo surgimento da neoplasia, também dificulta o seu diagnóstico.

Isso ocorre pois o principal sinal relacionado aos estágios iniciais do câncer de laringe é a rouquidão.  No entanto, os tabagistas são mais roucos e dificilmente notam esse sinal no início do surgimento da doença.

Após a rouquidão a dor ou dificuldade para engolir, dor no ouvido, falta de ar e abaulamento do pescoço são os sinais mais comuns que estão associados ao câncer de laringe.

O que fazer?

 

Procure um médico se você estiver com uma  rouquidão há mais de 10 dias.  Seja ou não tabagista!

Caso isso ocorra deve ser realizado um exame específico da laringe.  A laringoscopia com o auxílio de câmera é a melhor forma de examinar a laringe e diagnosticar a causa da rouquidão. ( leia mais sobre Voz)

Tratamento

O tratamento do câncer de laringe é complexo e envolve uma série de opções.  Diferentes tipos de cirurgias, radio e quimioterapia são as opções e podem ser utilizadas de diversas formas e associações.

O paciente com esse diagnóstico deve sempre discutir as opções de tratamento tanto com um cirurgião de cabeça e pescoço como com oncologista e radioterapeuta.

 

Resumo sobre o Câncer de laringe…

  1. Ocorre principalmente em homens tabagistas;

  2. Rouquidão e dor ou dificuldade para engolir são os principais sintomas;

  3. O diagnóstico envolve o exame de laringoscopia para visualização da laringe;

  4. O tratamento é complexo e deve ser discutido com seu médico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *