Instagram Medprimus Facebook Medprimus YouTube Medprimus Telefone: (11) 3262.5564

Fimose: você sabe o que é e o que fazer?

Fimose é a dificuldade de expor a glande (“cabeça”do pênis). Geralmente, a fimose é mais comum em meninos recém-nascidos, porém pode desaparecer até os três anos de idade.

Sua presença pode causar vários problemas como:

  1. Dificuldade para urinar;
  2. Dores na região genital;
  3. Incômodos com a higiene local (sujeira e mal cheiro);
  4.  Aumentar a chance de infecção urinária.

O que fazer?

O tratamento da fimose varia conforme o tipo de problema e a idade do paciente.

A cirurgia só é recomendada quando o tratamento clinico com pomadas  não resolve e há  incômodo presente.

A pomada, inicialmente usada no tratamento de alguns pacientes, ajuda a“descolar” a pele do prepúcio da glande, a que chamamos de aderência balano-prepucial. A pomada não resolve as situações em que a pele do prepúcio estrangula a glande, impedindo assim sua exposição. Esses casos só serão resolvidos com cirurgia.

Cirurgia para a Fimose

A cirurgia para a fimose é chamada de postectomia. Nesse procedimento é realizado retirada do excesso de pele e a glande fica livre e exposta.

Exames pré operatórios raramente são pedidos. A cirurgia é feita em centro cirúrgico, sob sedação e dura em média 45 minutos.

Após a postectomia inchaço e vermelhidão são normais na região peniana e irão sumir em alguns dias. Os cuidados apos a cirurgia consistem em:

  1. Higienização local com água e sabonete;
  2. Curativos  com gazes;
  3. Evitar exercícios intensos e situações de risco para colisões com a região operada.

Após a cirurgia não há grandes limitações para o paciente.  Dor não é uma queixa comum. Roupas íntimas mais apertadas após a cirurgia são úteis, já que evitam que o órgão balance, gerando desconforto. Em relação à abstinência sexual, recomenda-se que o paciente fique quatro semanas sem sexo após a cirurgia.

Por final, os médicos têm utilizado suturas (pontos) que caem sozinhas depois de um período. Mas,em alguns casos é preciso retornar ao consultório para sua retirada. Seu médico vai lhe orientar qual é o seu caso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *