Instagram Medprimus Facebook Medprimus YouTube Medprimus Telefone: (11) 3262.5564

Obesidade e Covid19 : novo fator de risco nas crianças?

Ainda há duvidas se a obesidade é risco para gravidade na Covid19. Leia mais sobre Covid 19 aqui.

Um artigo publicado no jornal JAMA dia 3 junho com análise de 50 crianças com covid -19 que necessitaram de internação em um hospital em Nova York demonstrou que a obesidade foi o fator de risco mais  significativamente associado à severidade da infecção. Essa correlação ocorreu devido à maior necessidade de ventilação mecânica nos pacientes obesos: 22% das crianças apresentavam obesidade e 16% sobrepeso.

Com o confinamento, tanto adultos como crianças apresentam modificação do estilo de vida, o que pode gerar complicações a curto, médio e longo prazo.

Qual a indicação de exercício pela OMS?

A recomendação de atividade física na infãncia de acordo com a OMS varia conforme a idade. Em crianças em idade pré-escolar (de 3 a 4 anos) devemos ter pelo menos 180 minutos de atividade física por semana, participem de não mais de 1 hora de tempo de tela sedentária e tenham 10 a 13 h de sono de boa qualidade por dia.

Para crianças e adolescentes em idade escolar (5 a 17 anos), as recomendações são de pelo menos 60 minutos de atividade física de intensidade moderada a vigorosa, envolver-se em não mais de duas horas de tela de recreação sedentária e ter 9 a 11 horas de sono de boa qualidade todos os dias.  ( fonte OMS)

No dia a dia as crianças acabam por ” cumprir” essa metas naturalmente, como por exemplo, no deslocamento até a escola, em atividades durante os intervalos, nas aulas de educação física, em atividades ao ar livre, como em parques.

Isolamento social

O isolamento social privou as crianças destes momentos, desencadeando um padrão progressivamente mais sedentário e aumento no tempo de tela. Em análise de relatórios de mobilidade comunitário em 150 países, foi relatado, por exemplo, que os canadenses de 15 a 49 anos apresentaram um aumento de 66% no tempo assistindo TV e 35% no tempo gasto jogando videogame entre 29 de março e 3 de abril de 2020.

As consequências dessa mudança de padrão do estilo de vida tem repercussões em diversas áreas da saúde de nossas crianças : piora qualidade do sono, aumento do risco de sobrepeso e obesidade ( com todas suas consequências inerentes à própria condição) além impacto na saúde mental.

Tenho muito receio de que esse momento transitório de menor mobilidade se torne um novo padrão. O impacto pode ser gigantesco, muito maior do que a própria pandemia.  Entendo  que existem dificuldades muito particulares em cada família pois todos estamos sobrecarregados, cada um à sua maneira. Homeschooling, home office, cuidados com a casa…. Todas essas obrigações podem fazer parecer com  que realizar atividade física não seja uma prioridade.

Previna a Obesidade!

Recomendo:

  1. Estabeleça uma rotina: assim como existe uma rotina para os deveres escolares, uma rotina de atividade física deve ser instituída. O uso de recurso eletrônico pode ser um aliado para aumentar a adesão;
  2. Mecha-se: realize sempre pequenas pausas após períodos mais prolongados de atividades paradas, com 1 minuto de alongamento, por exemplo ou dançar uma música;
  3. Alimente-se: tenha à disposição alimentos saudáveis;
  4. Bom senso: se questione e questione seus filhos sobre o consumo excessivo e fora de hora de guloseimas … vou comer porque estou com tédio ? fome ? vontade de comer ?
  5. Evite consumo de alimentos gordurosos e açucarados à noite, pois a atividade neste período é ainda menor e também por interferir no sono.

E não se esqueça de estar aberto à escuta ativa, ou seja, realmente disponível a ouvir seu filho. Observe sinais de ansiedade, tristeza excessiva. Demonstre empatia e compaixão. Afinal, estamos todos no mesmo barco.

Veja nosso ebook sobre Covid19! Baixe grátis!

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *